A base de usuários do ‘Threads’ despencou mais de 80%. O aplicativo da Meta encerrou julho com apenas 8 milhões de usuários ativos diários.

O 'Threads', aplicativo da Meta, teve uma queda de mais de 80% na sua base de usuários, encerrando julho com apenas 8 milhões de usuários ativos diários.

  • Threads encerrou julho com 8 milhões de usuários ativos diários, uma queda de 82% em relação ao pico, de acordo com dados da Sensor Tower.
  • O clone do Twitter da Meta, que foi lançado em 5 de julho, teve 44 milhões de usuários ativos diários em 7 de julho.
  • Mark Zuckerberg reconheceu a queda, mas disse estar “bastante otimista” em relação ao aplicativo.

A Meta lançou o Threads no início de julho com grande entusiasmo nas redes sociais, mas a maioria desses fãs não continuou usando o aplicativo.

Dados da empresa de inteligência de mercado Sensor Tower mostraram que o clone do Twitter da Meta encerrou julho com 8 milhões de usuários ativos diários. Isso representa uma queda de cerca de 82% em relação ao pico de 44 milhões de usuários ativos diários logo após o lançamento do Threads, conforme relatado pela Sensor Tower.

Os dados apresentam um quadro claro de onde está o engajamento dos usuários com o aplicativo quase um mês após o lançamento, quando ele conquistou 100 milhões de usuários nos primeiros cinco dias.

Porém, esta não é a primeira indicação de atividade em declínio no Threads.

Na última quinta-feira, o CEO Mark Zuckerberg conversou com os funcionários da Meta sobre a queda no engajamento dos usuários do Threads, admitindo que o aplicativo perdeu mais da metade de seus usuários desde o lançamento.

A Sensor Tower apontou que o Threads ainda não possui recursos populares, como mensagens diretas e conteúdo produzido por influenciadores populares, como possível motivo por trás da queda na base de usuários.

Ao ser questionado pelo Insider, um porta-voz da Meta citou os comentários de Zuckerberg durante a teleconferência de resultados da Meta na última quarta-feira, na qual ele afirmou estar “bastante otimista” em relação ao rumo do Threads.

“Vimos um crescimento sem precedentes desde o início, e, o que é mais importante, estamos vendo mais pessoas voltando diariamente do que eu esperava”, disse Zuckerberg. Ele acrescentou que a Meta dará prioridade à “retenção e melhoria dos conceitos básicos” do aplicativo antes de focar no crescimento e na monetização.

O CEO do Instagram, Adam Mosseri, fez comentários semelhantes sobre a adição gradual de novos recursos ao Threads. Em 11 de julho, Mosseri garantiu aos usuários que sua equipe adicionaria o que ele chamou de “recursos óbvios ausentes” no aplicativo, como ferramentas para editar publicações e um feed que permite aos usuários ver apenas o conteúdo de contas que eles seguem.

“Estamos claramente avançando além do que podemos lidar, mas a equipe está empolgada para começar a lançar melhorias nesta semana”, escreveu Mosseri, referindo-se à produção e lançamento rápidos do Threads.

Desde então, o Threads adicionou uma aba “seguindo” em seu feed, entre outros recursos, conforme escreveu o programador do Threads, Cameron Roth, em uma postagem.

Ainda resta saber se isso será o suficiente para evitar que o Threads se desfaça.