O Zoom, que tornou o trabalho remoto possível, acredita que os funcionários próximos a um escritório precisam estar presencialmente dois dias por semana para interagir com suas equipes.

O Zoom acredita que funcionários próximos a um escritório devem estar presentes duas vezes por semana para interagir com suas equipes.

O pioneiro em videoconferência, Zoom, está pedindo aos funcionários que moram em um raio de 80 quilômetros de seus escritórios para trabalharem no local dois dias por semana, confirmou um porta-voz da empresa em um e-mail. A declaração disse que a empresa decidiu que “uma abordagem híbrida estruturada – significando que os funcionários que moram próximo a um escritório precisam estar no local dois dias por semana para interagir com suas equipes – é a mais eficaz para o Zoom.”

A nova política, que será implementada em agosto e setembro, foi relatada primeiro pelo New York Times, que disse que o CEO do Zoom, Eric Yuan, respondeu a perguntas de funcionários insatisfeitos com a nova política durante uma reunião via Zoom na semana passada.

O Zoom, sediado em San Jose, Califórnia, viu um crescimento explosivo durante o primeiro ano da pandemia de COVID-19, à medida que as empresas se esforçavam para mudar para o trabalho remoto, e até mesmo famílias e amigos recorriam à plataforma para encontros virtuais. Mas esse crescimento estagnou à medida que a ameaça da pandemia diminuiu.

As ações da Zoom Video Communications Inc. despencaram desde o pico no início da pandemia, de $559 cada em outubro de 2020, para abaixo de $70 na terça-feira. As ações caíram mais de 10% no início do mês de agosto. Em fevereiro, o Zoom demitiu cerca de 1.300 pessoas, ou cerca de 15% de sua força de trabalho.

O Google, Salesforce e Amazon estão entre as principais empresas que também intensificaram suas políticas de retorno ao escritório, apesar da reação negativa de alguns funcionários.

Assim como o Zoom, muitas empresas estão pedindo que seus funcionários compareçam ao escritório apenas em meio período, já que o trabalho híbrido se configura como um legado duradouro da pandemia. Desde janeiro, a taxa média de ocupação semanal nos escritórios em 10 grandes cidades dos Estados Unidos tem girado em torno de 50%, caindo abaixo desse limite durante os meses de verão, de acordo com a Kastle Systems, que mede a ocupação por meio de registros de entrada.