Por que os críticos adoram odiar Elon Musk – e por que seus fãs o adoram

Por que críticos odeiam Elon Musk e fãs o adoram

Por exemplo, estima-se que seus comentários sobre o Bitcoin tenham levado a retornos anormais da criptomoeda, elevando o preço em cerca de 17% com uma única postagem. Mas o que nos levou a um lugar onde Musk desperta emoções tão intensas em pessoas que não o conhecem pessoalmente?

Por que tantas pessoas AMAM Elon Musk

Musk é um inovador incrível – possivelmente o mais incrível de nosso tempo. Suas empreitadas – desde os carros elétricos da Tesla até os foguetes reutilizáveis da SpaceX – têm impactado positivamente setores inteiros.

A capacidade de Musk de desafiar o status quo e introduzir tecnologias inovadoras o tornou querido por muitos (nosso carro de família é um Tesla confiável e atraente). Para chegar lá, ele teve que ser um líder visionário muito vocal.

Pesquisas psicológicas sobre liderança sugerem que líderes visionários que articulam um futuro cativante inspiram seguidores inquestionáveis. Musk domina isso. Suas declarações grandiosas sobre suas visões para a humanidade, como colonizar Marte e fazer a transição para um futuro de energia sustentável, atraem pessoas que compartilham seu desejo por um mundo melhor. Isso ressoa especialmente bem com as gerações mais jovens em busca de liderança com propósito.

Eu amo meu Tesla, mas sou muito cético de que Musk realizará essas visões em sua vida. Pesquisas destacam que visionários como Musk costumam acertar em suas visões, mas subestimam grosseiramente o tempo necessário para transformar suas ideias em produtos que mudam a vida. A maioria dos inventores estima que levará no máximo 10 anos para concretizar suas ideias. A realidade é que leva 50! Espero que tanto eu quanto Musk já estejamos mortos quando algumas de suas ideias se materializarem (a menos que Musk crie uma tecnologia de prolongamento da vida que ele compartilhe comigo). No entanto, suas ideias SERÃO realizadas.

A disposição de Musk em investir seu próprio ANBLE pessoal vai contra a aversão à perda – a ideia de que os seres humanos supervalorizam as perdas potenciais. Ele provavelmente atrai muitos admiradores por causa de sua disposição em correr riscos. Ele ganha admiração graças à sua perseverança em realizar esses sonhos para a humanidade.

Também é preciso reconhecer que Musk serve como modelo para empreendedores e inovadores aspirantes em muitos setores. Sua história de autossuficiência e conquista de grandeza é inspiradora. Ele também conseguiu fazer tudo isso sem bajular o establishment: algo a ser admirado em um mundo onde a conformidade muitas vezes é exigida em detrimento da inovação.

Os seres humanos amam aqueles que veem como encarnações do que aspiram ser – e há muitos ao redor do mundo se esforçando para serem mais como Musk: inovadores, criativos e destemidos para resistir a um establishment que não serve bem à humanidade.

A persona pública de Musk, incluindo suas declarações nas redes sociais e em entrevistas, também pode ser descrita como carismática. Musk é acessível e se relaciona bem, apesar de sua imensa riqueza e sucesso. Esse carisma atrai as pessoas e cria uma sensação de conexão, mesmo que nunca o tenham conhecido, gerando reações emocionais positivas.

Por que tantas pessoas ODEIAM Elon Musk

A síndrome do “corte da papoula alta” é um fenômeno em que indivíduos bem-sucedidos são criticados, ressentidos ou até mesmo atacados por suas conquistas ou destaque. Musk não foi imune a essa tendência social.

Ao longo dos anos, a Tesla enfrentou uma atividade significativa de venda a descoberto, com os vendedores a descoberto sendo chamados de “haters” pela equipe de Musk. Vendedores a descoberto notáveis, como Jim Chanos e David Einhorn, duvidaram publicamente do modelo de negócios da Tesla e questionaram os fundamentos da empresa. Essa ceticismo, sem dúvida, foi além de uma análise financeira razoável e se transformou em ataques pessoais ao caráter e liderança de Musk.

A presença de Musk nas redes sociais, especialmente no X, tem sido uma faca de dois gumes. Por um lado, seu estilo de comunicação sem filtro permite que ele se conecte diretamente com os fãs. No entanto, suas mensagens têm causado controvérsias. Por exemplo, os tweets de Musk sobre a privatização da Tesla a $420 por ação em 2018 resultaram em investigações da SEC e processos judiciais. Seu uso frequente e de alto perfil das redes sociais o torna um alvo fácil para escrutínio, com muitos questionando seu julgamento e comportamento.

A vida pessoal de Musk também não escapou da análise crítica. Seus relacionamentos e divórcios amplamente divulgados têm sido extensivamente cobertos pela mídia, às vezes ofuscando suas conquistas profissionais. Para aqueles que não têm nada melhor para fazer, comentar sobre a vida social dos outros é um hobby em tempo integral – e Musk é o alvo perfeito.

Os detratores de Musk argumentam que sua busca implacável pelo sucesso vem às custas dos funcionários. Embora haja evidências de que suas ideias sobre presentismo no trabalho estejam desvinculadas da produtividade, sua reestruturação do X concentrou-se em demitir funcionários que não agregam valor e substituí-los por criadores. No entanto, as demissões foram recebidas com uma reação significativa.

Musk provavelmente poderia preservar um valor fundamental mais alto ao aprender como gerenciar o elemento humano de seus negócios – ou delegar isso a um auxiliar e se dedicar à engenharia e ao desenvolvimento, que ele diz gostar mais.

A riqueza e a influência de mercado de Musk também são pontos de discórdia para seus críticos, especialmente em uma década de crescente desigualdade de riqueza, fazendo com que ele seja visto como ganancioso. O francês ANBLE Thomas Piketty destaca as grandes repercussões sociais negativas da concentração extrema de riqueza. A rápida acumulação de riqueza de Musk, muitas vezes impulsionada por subsídios do governo, levou alguns a questionar a justiça de seu sucesso e pedir a redistribuição da riqueza.

A psicologia por trás do amor e do ódio

Entender as emoções duplas direcionadas a Elon Musk pode ser explicado por conceitos psicológicos como a dissonância cognitiva e o viés de confirmação. Todos nós sentimos desconforto quando nossas crenças ou atitudes entram em conflito com nossas ações.

Os apoiadores de Musk racionalizam seu comportamento controverso como necessário para o bem maior, reduzindo a dissonância cognitiva. Por outro lado, os críticos podem achar difícil conciliar suas realizações com suas percepções desfavoráveis e exagerar suas transgressões.

A dissonância cognitiva em qualquer direção leva os indivíduos a buscar, interpretar e lembrar informações que confirmam suas crenças pré-existentes. No geral, os apoiadores de Musk se concentram demais em suas realizações, enquanto os detratores focam em vários erros. Essa atenção seletiva serve para reforçar os sentimentos existentes. Além disso, o efeito de resistência faz com que qualquer evidência de desconfirmar seja descartada rapidamente. O resultado? Pessoas com acesso às mesmas informações podem ter opiniões polarizadas sobre Musk.

O amor e o ódio estão profundamente entrelaçados na narrativa em torno desse empreendedor visionário. O talento inovador de Musk, seu pensamento visionário e seus sacrifícios pessoais evocam admiração, enquanto sua controversa persona pública, práticas trabalhistas e acumulação de riqueza geram críticas.

Ao refletirmos sobre nossas próprias atitudes em relação a Musk, é essencial considerar os fatores psicológicos em jogo. Reconhecer a interação entre a dissonância cognitiva e o viés de confirmação pode nos ajudar a abordar o assunto com uma perspectiva mais sutil.

No final, não se pode negar o impacto de Musk no mundo. Se você o ama ou odeia, ele continua sendo uma figura fascinante cuja influência continuará moldando o futuro da tecnologia, exploração espacial e energia sustentável nos próximos anos.

Grace Lordan, Ph.D., é professora associada de ciências comportamentais e diretora fundadora da Inclusion Initiative na London School of Economics.

As opiniões expressas nas peças de comentário do ANBLE.com são exclusivamente as opiniões de seus autores e não refletem necessariamente as opiniões e crenças do ANBLE.