Reguladores dos EUA aplicam multas de registro históricas em mais empresas de Wall Street

Regulators in the US impose record fines on more Wall Street companies.

WASHINGTON, 8 de agosto (ANBLE) – Reguladores dos Estados Unidos multaram mais um lote de empresas de Wall Street em $549 milhões por falhas generalizadas na manutenção de registros relacionados ao uso de mensagens de texto pessoais e outros aplicativos de mensagens por parte dos funcionários.

Onze empresas, incluindo Wells Fargo Securities e BNP Paribas Securities Corp, concordaram em pagar $289 milhões em multas para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) para resolver as alegações.

A Comissão de Negociação de Futuros de Commodities multou separadamente afiliadas de cinco das mesmas empresas em mais $260 milhões por questões relacionadas: Wells Fargo (WFC.N), BNP Paribas (BNPP.PA), Société Générale (SOGN.PA), Bank of Montreal (BMO.TO) e Wedbush Securities Inc.

As multas são as mais recentes de uma série de ações de fiscalização investigativa pelos reguladores com o objetivo de combater o uso de comunicações chamadas “fora dos canais oficiais”, como mensagens de texto e WhatsApp. Reguladores exigem que corretoras e consultores de investimento mantenham certas comunicações relacionadas ao trabalho, mas as corretoras de Wall Street têm usado cada vez mais dispositivos pessoais nos últimos anos.

Porta-vozes da Wells Fargo, que concordou em pagar $200 milhões em multas para a SEC e CFTC, e do Bank of Montreal, que concordou em pagar $50 milhões, disseram que as empresas estão satisfeitas por terem resolvido a questão.

Porta-vozes do BNP, que concordou em pagar $110 milhões aos reguladores, e Mizuho, que concordou em pagar $25 milhões para a SEC, se recusaram a comentar.

A SMBC Nikko Securities, que pagará $9 milhões para a SEC, se recusou a comentar.

Representantes das outras empresas não responderam imediatamente aos pedidos de comentário.

Os reguladores já multaram unidades do JPMorgan Chase and Co (JPM.N), Barclays, Bank of America e outros por falhas semelhantes na manutenção de registros.

Após anunciar uma onda de tais ações em setembro passado, a SEC iniciou novas rodadas de investigações em consultores de investimento e outras corretoras, conforme relatado primeiro pela ANBLE em outubro.

“O cumprimento dos requisitos de registros contábeis das leis federais de valores mobiliários é essencial para a proteção dos investidores e o bom funcionamento dos mercados. Até o momento, a Comissão iniciou 30 ações de fiscalização e ordenou mais de $1.5 bilhão em multas para transmitir essa mensagem fundamental”, disse o diretor de fiscalização da SEC, Gurbir Grewal, em comunicado.