O Reino Unido considera resposta à proibição dos EUA de investimentos em tecnologia na China

Reino Unido considera resposta à proibição dos EUA de investimentos na China

LONDRES, 10 de agosto (ANBLE) – O Reino Unido anunciou na quinta-feira que está considerando como responder a uma decisão do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de proibir alguns investimentos em tecnologia na China, acrescentando que continua a avaliar os possíveis riscos para a segurança nacional.

Biden assinou uma ordem executiva na quarta-feira que autoriza o secretário do Tesouro dos EUA a proibir ou restringir investimentos dos EUA em entidades chinesas em três setores: semicondutores e microeletrônica, tecnologias de informação quântica e certos sistemas de inteligência artificial.

O governo dos EUA afirmou que as medidas visam abordar riscos para a segurança nacional. A China disse na quinta-feira que está profundamente preocupada com a decisão.

Um porta-voz do governo do primeiro-ministro Rishi Sunak disse que a ordem executiva forneceu clareza importante sobre a abordagem dos EUA: “O Reino Unido considerará essas novas medidas atentamente, à medida que continuamos a avaliar os possíveis riscos para a segurança nacional associados a alguns investimentos.”

Londres recentemente buscou estabilizar seu relacionamento com Pequim após um período de turbulência em questões como regras de segurança em Hong Kong e alegados abusos aos direitos humanos contra os muçulmanos uigures em Xinjiang.

O secretário de Relações Exteriores, James Cleverly, apresentou a nova abordagem do Reino Unido em abril, afirmando que buscaria se proteger, limitando as ameaças à segurança nacional representadas pela China, enquanto se envolve em áreas como comércio, investimento e mudanças climáticas.

Sunak e Biden assinaram um novo acordo para fortalecer a aliança histórica de segurança entre seus dois países em junho, prometendo aprofundar os laços econômicos em áreas como tecnologias avançadas, energia limpa e minerais críticos.

Dados oficiais mostram que a China não é um destino significativo para o investimento estrangeiro britânico, com o valor totalizando 10,7 bilhões de libras esterlinas (13,6 bilhões de dólares) no final de 2021, em comparação com 461,4 bilhões de libras esterlinas nos Estados Unidos. O investimento britânico em Hong Kong totalizou 77,6 bilhões de libras esterlinas.

($1 = 0,7857 libras esterlinas)